Chave mistica

terça-feira, 10 de abril de 2018

TAROT E LIVRE ARBÍTRIO

É natural que, na primeira vez que uma pessoa consulta o Tarot, tenha sempre o receio de que aquilo que o Tarot indica, seja algo "escrito na pedra", sem hipóteses de transformar o que quer que seja.  Há também aqueles que estão habituados a recorrer ao Tarot como forma de aconselhamento, tendem por vezes, a dar como garantido a previsão do mesmo. Depois, quando algo não corre exactamente como a previsão indicou, ficam muito admirados e acham que "a culpa" é do Tarot ou do Tarólogo, mas há algo que se esquecem de ter em conta; o poder das suas próprias acções na construção do Destino.

Se bem que exista uma pequena parte de acontecimentos aos quais não se possa fugir ou transformar, as nossas decisões e os nossos actos têm um papel dominante na forma como os acontecimentos podem mudar.

Se durante a consulta a pessoa tinha uma determinada ideia ou intenção e, de repente, sem ter em conta a previsão, decide mudar a forma como pretendia fazer as coisas, isso pode mudar completamente o desfecho da situação relativamente ao que o Tarot previa para aquelas condições.

Para um melhor entendimento vejamos alguns exemplos que, saliento, não são reais,  mas que poderiam perfeitamente acontecer:

O cliente 1 quer saber como irá correr a entrevista de emprego que vai ter na próxima semana. Durante a consulta de Tarot prevê-se que a entrevista será favorável, no entanto o cliente terá que mostrar a experiência que teve em trabalhos anteriores, fazer valer os seus atributos e estar preparado para lidar com alguns imprevistos que servirão de teste. Tendo isto em conta o cliente 1 poderá ficar logo colocado na vaga de emprego.

No entanto, o cliente 1 devido à previsão positiva da consulta, ganha como que um excesso de confiança, parte para a entrevista de emprego, e acaba por não dar de si o suficiente. À medida que a entrevista avança e a pressão aumenta, o cliente 1 atrapalha-se e enerva-se completamente acabando por meter os pés pelas mãos.

Resultado: cliente 1 não ficou colocado na vaga de emprego, mas teria ficado colocado se não se deixasse apoderar pelo excesso de confiança e tivesse dado o tudo por tudo, tal como lhe tinha sido aconselhado na consulta de Tarot e estar preparado para imprevistos.

Mais uma situação: A cliente 2 está preocupada com o seu casamento de 10 anos que sente que está a "perder a chama".
A previsão da consulta de Tarot indica que o casamento tem salvação e que o marido desta senhora não a traíu. No entanto, a senhora terá de começar, desde já, a dar uma maior atenção ao seu casamento, sob pena de este se desgastar e haver inclusive separação.

A senhora tem atenção o que foi dito na consulta e começa a pôr os conselhos em prática no seu dia-a-dia. Decide na sexta-feira dessa mesma semana, ir jantar fora com o marido no restaurante onde este a pediu em casamento. Durante a semana, desabafa com o marido sobre o quanto às vezes a sua rotina de trabalho é exigente  e, por vezes, se sente cansada, mas também sobre o quanto o carinho dele a faz feliz. Nesse fim de semana, decidem fazer um programa romântico em casa, um relaxante banho de espuma em casa e massagens um ao outro.

O casamento da cliente 2 começou a recuperar  o fulgor e o entusiasmo, passados dois meses a cliente volta ao Tarólogo para ver uma previsão geral no seu casamento e a mesma tem um desfecho completamente diferente: o casamento está para durar, muito sólido e forte.

O Tarot, assim como outros oráculos, não têm como objectivo controlar a vida das pessoas e as suas previsões não são algo imutável. Servem apenas para nos dar pistas sobre como melhor resolver e evitar problemas e mostrar o que temos contra e a favor nas nossas jornadas.

Boa semana!

Sherazade
Equipa Chave Mistica

www.chavemistica.com

Sem comentários:

Enviar um comentário